Mês: outubro 2016

Resenha: O Coração da Esfinge

Por Thila Barto
|
29 de outubro

Título: O Coração da Esfinge
Título original: Recreated
Autor: Colleen Houck
Tradução: Alves Calado
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção. Fantasia
Páginas: 368
Ano: 2016
Página no Skoob: Clique Aqui!

“Energia e ansiedade pulsavam pelas minhas veias e logo minha mente só conseguiu se concentrar em uma coisa. Eu não estava pensando no perigo, na incerteza, no milhão de perguntas que tinha, em Seth, nos deuses ou mesmo na Devoradora. A única coisa em que conseguia pensar era a possibilidade de rever Amon”

Resenha:

Gente, que loucura! Terminei o livro agorinha e quase fiquei sem ar. Colleen Houck, sua maravilhosa, cadê o terceiro livro? Eu preciso dele pra ontem!!…

Antes de falar do segundo livro da série, O Coração da Esfinge, precisamos relembrar do epílogo do livro anterior – que pra mim foi um tremendo tapa na cara de tamanha surpresa – quando descobrimos que Amon está preso no mundo dos mortos já que não tinha o seu coração para pesar na balança da justiça por Maat. Ele não imaginava que a consequência de deixar seu escaravelho com Lily seria essa. Não tinha passado por um julgamento antes. Só queria se livrar, de alguma forma, de sua função na missão dos filhos do Egito.


Agora, para o seu azar, estava correndo o risco de ter sua segunda morte, dessa vez permanente. Mas a pior parte de vaguear no mundo dos mortos não era enfrentar o ataque interminável de monstros e suas barbaridades, 
a pior parte era que ele podia sentir Lily. Sua conexão com ela era tão forte, que nem após a sua ‘primeira morte’ ela foi rompida. Então, quando tinha certeza de que não havia algum ataque iminente, ele deixava o corpo exausto descansar, fechava os olhos e a via através do mundo dos sonhos.

É nessa hora que você deve estar se perguntando: mas como ver Lily seria a pior parte para ele no meio de tantas atrocidades que ele tinha que enfrentar? A resposta é que ele sabia que a conexão era de mão dupla. Assim como Amon ‘caminhava’ com Lily por onde ela estivesse em Nova York, ela também viajava com ele através da sua terra de pesadelos e sofria. Ou seja, enquanto dormiam, um podia ver o outro, entretanto não podiam interagir.

Até que, claro, em um certo dia quando Lily está viajando para a casa de sua avó para fugir da pressão dos pais e também para tentar lidar com sua insana mistura de sentimos após sua aventura no Egito, ela dorme e tem a sorte de estar sonhando ao mesmo tempo que Amon. Assim, pela primeira vez, eles conseguem interagir com o outro.

Para Lily, ter esse contato com Amon já a consolava de certa forma, entretanto, mal sabia ela que sua próxima noite de sono seria interrompida por nada mais e nada menos por Anúbis, que trazia uma notícia um tanto perturbadora: Ele sabia que ela estava em posse do coração de Amon e como os três Filhos do Egito estão ligados entre si, romper esse laço significa deixar os três sem poderes, ou seja, o Cosmo fica vulnerável, ou seja número dois, Seth pode se libertar novamente. 

Como se não bastasse, a má notícia não parava por ai: Amon corria um grande risco de ser encontrado pela Devoradora que busca almas perdidas que andam pelos Caminhos da Desolação e sacia seu apetite interminável consumindo-as. Um coração como o dele, ainda mais alimentado com a ligação de Lily, iria lhe dar energia suficiente para escapar dos confins do mundo dos mortos.

O que resta fazer? Salvar Amon e Lily era a única pessoa que podia fazer isso devido a ligação de ambos. 

Mas como ela, um pobre mortal conseguiria entrar no reino de Amon-Rá, conseguir permissão de viajar na barca celestial e entrar no além para achar seu amado e ainda por cima, enfrentar a Devoradora se precisasse? 

Anubis dá o primeiro passo para ela: Lily teria que se transformar em uma esfinge!

Como, quando e onde? São perguntas que vocês só descobrirão lendo, é claro. Contudo, já vou te alertar: se preparem pois é impossível parar e respirar durante a leitura. Se joguem de cabeça pois esse livro está incrível!

Leiam, leiam e leiam 

😉

Resenha – Desejo à Meia-Noite

Por Alê Lendo
|
2 de outubro

Título: Desejo à Meia Noite
Título Original: Mine Till Midnight
Autor(a): Lisa Kleypas
Tradutor(a): Livia de Almeida
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
Páginas: 272
Perfil no Skoob: aqui

Gênero: Ficção, Romance de Época 

” – Não te parece com nenhum homem que tenha conhecido alguma vez. Tampouco é alguém com quem tivesse podido sonhar. ë como um personagem de um conto de fadas escrita em um idioma que nem sequer conheço.
– O Príncipe, espero.
                         – Não, é o Dragão, um formoso e malvado Dragão.”
 
Se você nos acompanha aqui no Blog sabe que já resenhamos dois livros da série “As Quatro Estações do Amor” da escritora LISA KLEYPAS, são eles: “Segredos De Uma Noite de Verão” (aqui) e “Era Uma Vez No Outono”. Estes dois livros (a série completa é formada por quatro livros – ou cinco, caso a Arqueiro também publique “A Wallflower Christmas”) fazem parte da aclamada série “WALLFLOWERS”. 

Caros, esta série deu tão certo que devido ao sucesso AR-RE-BA-TA-DOR de um de seus personagens secundários, CAM ROHAN (que aparecerá no próximo livro “Pecados no Inverno”), Lisa Kleypas decidiu dar à ele não só uma história, mas uma nova série: OS HATHAWAYS.  
Gente, tentarei ser o mais tranquila possível em minhas colocações, mas gostaria de registrar que AMO MUITO Romances Históricos, sei que temos inúmeras e excelentes escritoras, livros fascinantes e histórias arrebatadoras, mas LISA KLEYPAS é minha insana e imensurável paixão.
OS HATHAWAYS é o que chamamos de “spin-off” (um produto novo , seja livro, série, filme ou qualquer outra coisa, derivado de um outro já existente) de “As Quatro Estações do Amor”, mas não se preocupem, uma série pode ser lida INDEPENDENTEMENTE do prévio conhecimento da outra. 
Mas voltando ao que interessa… vamos falar de OS HATHAWAYS. Como já estou pegando o jeito com romances históricos que tratam de pessoas de uma mesma família, vou começar com o nome dos livros e a que irmão se refere:
Livro 1 – Desejo à Meia-Noite – Amelia Hathaway
Livro 2 – Sedução ao Amanhecer – Winnifred Hathaway
Livro 3 – Tentação ao Pôr do Sol – Poppy Hathaway
Livro 4 – Manhã de Núpcias – Leo Hathaway 

Livro 5 – Paixão Ao Entardecer – Beatrix Hathaway
OS HATHAWAYS foram muito bem criados. Seus pais ensinaram e incentivaram os seus filhos a lerem, estudarem e obedecerem seus instintos, mas por um grande infortúnio do destino, ambos morreram muito cedo, deixando os irmãos aos cuidados uns dos outros.
AMELIA HATHAWAY é uma mulher inteligente, forte, destemida e admirável, a segunda mais velha do clã está passando por momentos bem difíceis, acabou de sofrer uma grande decepção amorosa, tem de lidar com as constantes encrencas e sumiços do irmão mais velho – que apesar de ter acabado de herdar um título de nobreza passa a maior parte do tempo bebendo e jogando cartas – tem uma irmã doente, outra com tendências cleptomaníacas, e também precisa lidar com a recém mudança de moradia e o escasso dinheiro para os gastos e sustento da família. 
Ainda assim, Amelia não desiste de cuidar de seus irmãos, e não dá a menor atenção aos comentários da sociedade sobre as excentricidades dos Hathaways. Amelia sabe que precisa estar presente, sabe que já passou da idade de sonhar e acabou por desistir de arranjar um marido e fazer um bom casamento. 
Em uma das noites de sumiço do irmão, e temendo pela sua segurança, Amelia decidi sair a procura de Leo nas piores tavernas e clubes de Londres, é em um desses clubes que em meio a uma briga que ela é completamente tragada pela figura do cigano CAM ROHAN
PARA TUDO! Ciganos são um dos grandes fracos desta que vos fala, portanto sempre que CAM e MERRIPEN (o mocinho – e põe mocinho nisso! – do próximo livro), forem citados possíveis suspiros irão poderão ocorrer.
Cam Rohan gerencia um grande clube de jogos em Londres, é conhecido por sua postura impecável, seu imenso carisma e sua habilidade nata com os números. Apesar de ter escolhido viver entre os “Gadjes” (termo usado pelos ciganos para referir-se a um não cigano), Cam mantém em sua essência os costumes e a magia de seu povo. Sua beleza extraordinária, sua pele cor de mel e seus cabelos negros, enfeitiçam e desafiam Amelia irremediavelmente.
Mas se você está achando que Amelia vai sair correndo para se jogar nos braços do mocinho, não poderia estar mais enganado. Amelia conhece seus problemas e suas responsabilidades, sabe que precisa ajudar Leo a assumir seus deveres de Nobre e também casar sua três irmãs. Então, mesmo sentido-se atordoada e angustiada pela atração quase  que insuportável, ela sabe que aproximar-se de Cam Rohan seria um escândalo sem precedentes. 
Bem, estamos falando de ciganos, não sei o quanto vocês conhecem sobre ciganos, mas posso garantir que teremos MUITO da pura essência cigana por aqui, me refiro a romance, brigas, sedução, ciúmes, intrigas, bate-boca, pegação… ou seja, amores que infelizmente – na opinião desta que vos escreve – não existem muitos por aí! 
“Desejo à Meia Noite” é o começo de uma paixão indomável e indescritível: OS HATHAWAYS. Você vai se afeiçoar enlouquecidamente por Wyn, Poppy, Beatrix e Leo, que apesar da “missão suicida” (e acredite, ele tem os seus motivos), é um homem preocupado  com a felicidade e segurança de sua família. Eu poderia dizer simplesmente que gosto muito desta serie, mas essas palavras não fariam jus ao quão apaixonada sou por essa série!

LISA KLEYPAS é a rainha dos diálogos fluidos, inteligentes, sarcásticos e envolventes, são tramas que se desenvolvem e alinham-se com extrema perfeição entre cada livros, não há buracos, falhas ou rodeios. 
E se você acha que eu fui super passional nesta resenha, preparem-se para me ver en-san-de-ci-daaaa em “Sedução ao Amanhecer” – o 2° livro da serie – porque meus queridos, acreditem, MERRIPEN destruiu meu todo o meu filtro “Fangirling”.